ONG Parceira do PortoWeb

Relatório anual de conservação de anfíbios do Instituto Curicaca / Instituto Curicaca’s amphibians conservation progress (2/5/2018)

Como estamos contribuindo para a conservação global de anfíbios? O sapinho-admirável-de-barriga-vermelha (Melanophryniscus admirabilis) vem recebendo atenção contínua em pesquisas e esforços de conservação conduzidos pelo Instituto Curicaca e parceiros. Depois que impedimos a construção de uma hidrelétrica no rio Forqueta que possivelmente causaria sua extinção, buscamos agora aprofundar o entendimento dos riscos à população, criar uma Unidade de Conservação para a espécie e cooperar com moradores locais em economias sustentáveis que reduzam as ameaças. Em 2018, com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Fundação Zoobotânica, recebendo o apoio financeiro da Fundação Grupo Boticário, terminaremos uma Avaliação Ecológica Rápida, que definirá a importância biológica da região e poderá indicar o tipo de área protegida  possível.


Outra espécie listada na IUCN (Quase Ameaçada) que começou a receber os nossos esforços, é o escuerzo (Ceratophrys ornata), carinhosamente apelidado de gigante-dos-pampas. No Uruguai e na Argentina é considerado Vulnerável e no Rio Grande do Sul (Brasil) é listado como Criticamente em Perigo de extinção. Uma articulação internacional entre pesquisadores está propondo a realização de planos regionais de conservação da espécie e um plano integrado entre os três países. Esforços conjuntos de captação estão buscando meios para avançar na gestão e na comunicação a respeito da importância e dos riscos sobre o escuerzo no Bioma Pampa.

A nossa dedicação inclui o trabalho com outras espécies ameaçadas no Brasil e no Rio Grande do Sul, assim como com seus ambientes. No ano passado, renovamos nossa participação no Grupo de Apoio Técnico do Plano Nacional de Ação para a Conservação da Herpetofauna do Sul do Brasil conduzido pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Répteis e Anfíbios, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Nele somos articuladores de ações voltadas para criação e implantação de áreas protegidas e para elaboração e aperfeiçoamento de instrumentos de gestão ambiental que afetam os habitats das espécies-alvo.

Outras duas iniciativas em políticas públicas merecem destaque. Conseguimos em 2017 que fossem iniciadas as pesquisas de monitoramento de atropelamento de anfíbios na rodovia que atravessa a Reserva Biológica Estadual  Mata Paludosa, uma das Unidades de Conservação mais importantes para anfíbios ameaçados no sul do Brasil. Os resultados apontarão soluções para diminuir os atropelamentos, alvo de denúncia nossa ao Ministério Público há alguns anos. Ainda nesse ano, conseguimos evitar que espécies do gênero Melanophryniscus fossem colocadas na Lista CITES, que consideramos um instrumento frágil para a proteção de espécies de interesse comercial, uma vez que serve também como vitrine de exposição aos interesses do comércio ilegal.

Assim como a ASA e a ASG cooperam criando ações mais eficazes, para o Instituto Curicaca associar o conhecimento acadêmico com ações concretas de conservação tem sido uma estratégia de reconhecimento nacional e internacional. Parceiros como o Laboratório de Herpetologia e o Instituto de Biociências da UFRGS têm encontrado na ONG uma maior oportunidade de converter ciência em políticas públicas. De outro lado, nossas estratégias de atuação se fortalecem com o embasamento acadêmico. Em 2017 as parcerias se consolidaram e ampliaram. Com a ASG estão surgindo novas oportunidades de parceria para a conservação de anfíbios no Brasil.

********

How are we contributing to global amphibians conservation? The South American Redbelly Toad (Melanophryniscus admirabilis) has been receiving continuous attention in conservation researches and efforts conducted by Instituto Curicaca and partners. We stopped the construction of a hydroelectric station in Forqueta river (located in the state of Rio Grande do Sul, Brazil) because that would probably cause the extinction of the Redbelly. Now we are trying to deepen our understanding of the risks to the population, to create a Conservation Unit for the admirabilis toad and to cooperate with local residents in sustainable economies that reduce the menaces. In 2018 we will finish a Fast Ecological Evaluation, with the support of Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), of Fundação Zoobotânica and of Fundação Grupo Boticário. This Evaluation Will define the biological importance of Forqueta river’s region and probably indicate the possible type of protected area.

Another endangered species listed by IUCN (NT) that has been targeted by our efforts is the Argentina Horned-Frog (Ceratophrys ornata), kindly nicknamed giant-from-pampas. At Uruguay and Argentina it’s considered as vulnerable, while at Rio Grande do Sul (Brazil) it’s listed as critically endangered. An international researchers team is proposing the realization of local conservation plans and an integrated plan among the three countries. Fundraising efforts are being realized as a mean to improve management and communication about its importance and risks on the Pampa Biome.

Our dedication includes working with other Brazilian endangered species, as with their habitats. Last year, we renewed our participation in the technical support group of the National Action Plan for the South Brazilian Herpetofauna Conservation, conducted by Chico Mendes Biodiversity Conservation Institute’s National Center of Reptiles and Amphibians Research and Conservation. In the plan, we articulate actions directed to the creation and implantation of Protected Areas, and to elaboration and perfecting of ambiental management instruments, which affect the targeted species habitats.

Other two public politics initiatives deserve attention. In 2017 we were able to start monitoring surveys of hit-and-run of amphibians on the Sun Route. This Road crosses one of the most important endangered amphibians Conservation Units of south Brazil, the Mata Paludosa State Biological Reserve, a problem that we denounced a couple years ago to the Public Ministry. The results will point solutions to reduce the road kill. Also in last year, we avoided that Melanophryniscus species were put in CITES List, which we consider a fragile species protection instrument with commercial interest, considering that it also serves as an exposure showcase to illegal trade interests.

As ASA and Amphibian Specialist Group (ASG) cooperate to create more effective actions, Instituto Curicaca uses a national and international recognition strategy to associate academical knowledge to concrete conservation actions. Partners such as the UFRGS Herpetology Laboratory and UFRGS Bioscience Institute has been finding in our organization a greater opportunity to convert science into public politics. On the other hand, our acting strategies get fortified by the academical embasement. In 2017 the partnerships were amplified, and new opportunities are emerging.

Causos associados aos butiazais são compartilhados na Escola Tubino, em Quaraí, RS (10/9/2018)
Instituto Curicaca no IX Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (2/8/2018)
Avaliação Ecológica Rápida qualifica importância da região do Rio Forqueta (RS) (03/07/2018)
Refúgio dos Pachecos, de luto por morte de cervo, discute uso público (19/06/2018)
Curicaca dá início a novo projeto no Parque de Itapeva (29/05/2018)
Dunas de Cidreira mostram-se uma maravilha a ser conservada (21/05/2018)
Plano de Uso Público do Parque de Itapeva saiu do forno e já está publicado (9/5/2018)
Curicaca levará boas e más notícias à oficina do PAN Sul (23/04/2018)
Solturas de animais silvestres pelo Ibama/RS parecem estar cercadas de descuidos fatais (13/04/2018)
Extinção da FZB é suspensa (10/04/2018)
Curicaca realiza ação pela conservação do sapinho admirável (06/04/2018)
Parque de Itapeva apresenta ao conselho progresso na regularização fundiária (03/04/2018)
Após avaliação positiva, parceiros decidem manter #Praiasemcarros (26/02/2018)
Curicaca inicia 2018 com dois novos projetos (23/01/2018)
Operação orienta sobre a proibição dos carros nas praias de Torres (17/01/2018)
Corredores ecológicos retornam à pauta nacional (12/01/2018)
Áreas prioritárias do Pampa serão atualizadas com ajuda do Instituto Curicaca (09/01/2018)
Veraneio desse ano não terá veículos nas praias de Torres (21/12/2017)
Seminário propõe e debate soluções aos conflitos no PARNA Lagoa do Peixe (29/11/2017)

Página 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | ... || Próxima

A+-     A  ?

 
Financiadores

Apoiadores Institucionais




Desenvolvimento PROCEMPA